sábado, 17 de março de 2012

A Cultura e o desemprego


Segundo informação recolhida nos media, a secretaria de Estado da Cultura vai dar um docinho(?) aos desempregados: descontos no acesso a estruturas e actividades culturais e artísticas. Para beneficiarem destes descontos os desempregados terão de comprovar a sua situação através de documento do IEFP ou documento da SS (leia-se Segurança Social).
Não deveria o estado fornecer-lhes um cartão que os identificasse, e que passariam obrigatoriamente a usar pendurado ao pescoço ou fixo na lapela, tal como aconteceu aos judeus em tempos ainda não muito longínquos? É que a curto prazo o (des)governo não tem solução para a diminuição desta chaga social  e os desempregados passarão a ser de longa duração, deixando de receber subsídio de desemprego para passarem a marcar presença na sopa dos pobres...se esta se mantiver e se, entretanto, não morrerem à míngua, como está a acontecer com os idosos. Dá jeito ao (des)governo que diminui os gastos com subsídios e pensões... beneficiando directa ou indirectamente os que afrontosamente ganham um milhão de euros por ano à custa do aumento da factura da luz. Chama-se a isto equidade social? ou será dinamização da economia? ou gozar com o pagode para o distrair da austeridade que vai para além do PEC XXV??? ...
:(

1 comentário: