domingo, 9 de dezembro de 2012

Ando assim....

 
Tal como alguns bicharocos, gostaria de ter a possibilidade de poder hibernar. Estou farta de ser roubada e não sei o que me espera em Janeiro, há uma infinidade que ouço as mesmas notícias nos telejornais, que vejo uma promiscuidade pornográfica entre os media e os relváticos governantes, que ouço comentadores a darem dicas de como a economia poderia melhorar sem tantos sacrifícios para o povo se o governo os ouvisse, que se vêem saneamentos políticos, que se sabe que a economia paralela e "underground" representa 25% do PIB e, sem qualquer pasmo, ficamos a saber que, no que respeita a corrupção estamos ao nível do Butão e Porto Rico, sendo que Portugal é um país dos mais corruptos da UE a 27 (não escrevo "somos um país" porque, felizmente, por cá ainda vai havendo alguns que o não são). A fuga aos impostos é a forma daqueles que têm qualquer tipo de negócio poderem fugir às elevadas tributações que este desgoverno aplica a quem trabalha, porque os critérios de equidade são os seguintes: quem trabalha sustenta a panóplia de governo e boys impreparados, quem trabalhou e descontou para a reforma durante o tempo que lhe foi exigido, que se lixe. Mediante estas teorias de caca, os que podiam declarar rendimentos preferem fazer o seu pé de meia, borrifam-se para os impostos e respectivos descontos para a SS, porque sabem pelo que vão observando, que o estado não é pessoa de bem, que em vez de gerir honestamente os fundos de pensões os absorve e os esturrica, vindo depois dizer que em Portugal o nível de pensões é elevado e há que baixar as ditas. Claro que sim, incluindo na média as vergonhosas pensões de ex-banqueiros e a acumulação das ditas por ex-governantes, gestores e compª. Parece que o PSD quer fazer (re)aprovar legislação sobre o enriquecimento ilícito, dado que a anterior proposta foi chumbada pelo TC. Pois sim, mas faça-o de forma a que se possa comprovar que quem faz negócios com outros países enquanto membro do governo não pode beneficiar pessoalmente com os mesmos, não pode fazer parte de empresas fantasma com sede nas ilhas Caimão para também eles fugirem ao fisco, que deve ser tida em atenção a lei das incompatibilidades, etc, etc, etc. Mas quando o exemplo vem de cima, o povo sente-se legitimado a imitar os pseudo moralistas. Ando farta desta gente que nos desgoverna, farta desta gente que até hoje nada construiu no País e tudo vende aos neo-colonizadores, farta deste desgoverno que nada tem para oferecer a não ser a morte anunciada de tudo o que é social, a morte inexorável e apressada de todos os aposentados como medida económica. Abaixo a vilania, a desgovernação que nos atormenta e estes desgovernantes  que prestam vassalagem de joelhos aos representantes do capital e do FMI!!!...

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Até já nem é Janeiro que mais me preocupa. É saber que lá para o Verão hão-de voltar a meter-nos a mão no bolso e se ninguém puser cobro a isto, vamos mesmo ficar todos na miséria.
Beijos