segunda-feira, 17 de junho de 2013

A indignidade...

 
do desgoverno que resulta do não cumprimento do estipulado pelo Tribunal Constitucional em relação ao subsídio de férias, é total. Se fosse um qualquer cidadão que não acatasse uma ordem de um tribunal, sofreria as consequências do seu acto de incumprimento. A este Estado malfeitor e gatuno nada acontecerá e, este protelamento no pagamento do que é devido ao funcionalismo público e aposentados, mais não é que uma forma enviesada de acabarem com o dito subsídio, depois das autárquicas antecipadas para terem tempo de urdirem a trama completa e não serem mais penalizados no acto eleitoral. O "confrade" Marcelo já veio afirmar publicamente que o não pagamento deste subsídio configura "um desastre político sem nome", . Por outro lado e, noutro canal, Sócrates afirmou claramente que esta tomada de posição do desgoverno é uma "indecência política", um "abuso de poder". Tudo isto com a benção do "pai" Cavaco que de isento nada tem. E assim vamos passando os dias, com a mensagem há muito instalada de que não há alternativa. É que assim, desgovernam com mais despotismo, da forma ditatorial  que já nos vão impondo. Como se a alternativa, por muito má que fosse, não conseguisse ser melhor que estes estafermos!....Qualquer um consegue!!!...

3 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Há sempre alternativa!

Abraço

mlu disse...

A própria troika está admirada com as medidas aplicadas aqui que ela não exigiu!
«-Quando devo começar a educar o meu filho (para ser honesto, leal, verdadeiro...)?
-20 anos antes de ele nascer!»
Seria isto que falhou?

Bjinho

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Mas há dinheiro para pagar ao pessoal dos gabintes, certamente. Esta gente mete nojo!