sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Bruxelas e os vinhos....


Lá...
Cá...
Segundo parece, lá como cá os (euro)deputados beneficiam de regalias que mais nenhum funcionário tem, embora esta gente não seja reconhecida como classe profissional nem como trabalhadores da função pública. A verdade é que são os seus vencimentos que ajudam a inflacionar o rendimento médio da função pública com gastos que dizem ter com trabalhadores e que é preciso reduzir. Talvez por isso mesmo, e porque vão para o cargo de deputado de livre vontade, deveriam ser mais comedidos com os dinheiros que não são deles, estarem em permanência nos seus postos de trabalho e defenderem os seus eleitores com unhas e dentes. Mas não! Em Bruxelas como em Portugal, ausentam-se, dormem, espreguiçam-se, cuscam nos pc's que lhes foram atribuídos e que são nossos todos os assuntos que nada têm a ver com o seu desempenho nos emiciclos, enfim....tudo menos bons xemplos. Segundo notícia de hoje, a Comissão Europeia da União Europeia tem garrafeira própria, que fornece eventos oficiais. Por cá, têm cantina própria com repastos de luxo, a preço low cost. Há que diminuir custos com a máquina do estado, mas nas mordomias nada se reduz, continua tudo como dantes, ou pior, porque o espírito de solidariedade não chega aos eleitos, daí a revolta do povo para com os políticos em geral, porque se acham o supra sumo da sociedade, os iluminados que governam os estúpidos.

3 comentários:

mlu disse...

É a completa falta de respeito por quem os elege e, ao fim e ao cabo, lhes paga os ordenados!


Bjs.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E acabaram de aprovar o direitodos deputados à reforma aos 55 anos, empochando 9 mil euros cada!

maria mar disse...

É a falta de vergonha total. Qual a moralidade desses fulanos da troika para dizer seja o que for, a quem quer que seja sobre vencimentos e aposentações???....Corja!....