segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Ourém de negro

imagem "roubada" da net
Apesar de hoje Ourém acordar sob um sol mais encorajador, do norte do concelho continua a surgir fumo negro, o fogo continua a consumir o que pode. Terras, casas e viaturas estão cobertas de cinzas trazidas pelo vento mas, mais grave que isso, são as perdas humanas e materiais: uma vida, um aviário, duas casas, e uma empresa de Urqueira, sobrevivente à maré de encerramentos compulsivos, que continuava a manter o número de empregados e a fazer avançar a economia do concelho. Há ainda a lamentar a queda de um helicóptero (junto ao parque de merendas de Espite), que dava apoio aos bombeiros no local, da qual resultaram dois feridos ligeiros. Uma vida, bens e anos de trabalho consumidos em momentos! Para todos os lesados a minha solidariedade, assim como a agradecimento às inúmeras corporações de bombeiros envolvidas. Veremos o que o amanhã nos traz, mas entendo que o hoje não nos deveria trazer tão prontamente, nestes momentos de aflição, ataques e julgamentos político/partidários pela acertividade ou não de actos e/ou declarações que se fazem no acompanhamento de proximidade de tão dantesco lugar. Por aqui, os tempos devem ser de uma enorme solidariedade, não de politiquices.
Isto é a minha ignorância a falar, a par com a minha formação humana. Só!...

2 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Mas quem se lembra de andar com politiquices num momento de dor como este?
Deve ser gente sem a mínima noção do que é a solidariedade!

Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Só néscios se põem agora com politiquices, mas infelizmente, andam por aí muitos.
Tudo a correr pelo melhor éo que desejo